Nutrição Funcional X Nutrição Tradicional

Enquanto a Nutrição Tradicional trata todos os seus pacientes da mesma forma, a Nutrição Funcional o faz de modo personalizado.

Artigo publicado por Camila Flor nas categorias: Nutrição

Inúmeras pessoas ao redor do mundo têm se tornado adeptas da Nutrição Funcional, que difere da Nutrição Tradicional ao personalizar as dietas de acordo com as individualidades físicas, genéticas e químicas de cada paciente. Porém, muita gente ainda possui dúvidas quanto à diferença entre ambos os tipos de nutrição. Portanto, conheça as particularidades da Nutrição Funcional e da Nutrição Tradicional para fazer a sua escolha:

nutricao-funcional-x-nutricao-tradicional

Método Cartesiano

O nutricionista tradicional trata da saúde coletiva através de recomendações de dietas para cada tipo de problema: diabetes, colesterol alto, triglicérides, obesidade entre outros. Geralmente, elas se baseiam na contagem de calorias e na reeducação alimentar, já que todos esses distúrbios estão relacionados ao aumento do peso e ao excesso de alimentação.

Para tanto, fragmenta e fraciona o ser humano em um método cartesiano, tratando de cada doença através dos alimentos necessários para curar o órgão afetado. Assim, inclui alimentos saudáveis no cardápio e atividades físicas para ocasionar a perda de peso e o ganho de massa magra, o que também acarretará em uma vida mais saudável e livre de doenças.

Tratamento Holístico

Quando se pensa em holístico, pensa-se no global, no todo. Ou seja, Por sua vez, a Nutrição Funcional acredita que existe uma relação entre vários aspectos do ser humano: físico, emocional, bioquímico e genético. Dessa forma, são realizados exames minuciosos e multidisciplinares para conhecer a predisposição a determinadas doenças ou distúrbios ou a raiz do aparecimento deles, caso já tenham se manifestado. Assim, é possível preveni-los ou até mesmo revertê-los, como é o caso do diabetes e da hipertensão.

Para tanto, o nutricionista funcional trabalha para equilibrar os processos químicos do organismo de seus pacientes através da recomendação de um nutriente específico a ser ingerido para que os processos metabólicos e fisiológicos se equilibrem. Em alguns casos, são receitados suplementos e vitaminas que possam trazer esse equilíbrio. Para chegar a tais recomendações, o profissional pedirá exames laboratoriais e clínicos detalhados, além de uma longa anamnese psíquica, social, econômica e medicamentosa.

O princípio desse tratamento é a eficiência com que um componente da dieta pode ser utilizado sistematicamente pelas vias metabólicas normais. Com isso, a biodisponibilidade responde à interação entre a dieta, o nutriente e o indivíduo que, fisiologicamente, é capaz de influenciar o bom funcionamento orgânico. Porém, se ele for ingerido em excesso, pode afetar a sua natureza e a gravidade toxicológica.

nutricao-funcional-x-nutricao-tradicional1

Qual a Melhor Nutrição Para Emagrecer?

Ambas as nutrições são capazes de ajudar na perda e no controle do peso, cada uma do seu modo. Enquanto a Nutrição Tradicional utilizará de uma receita única, que é a reeducação alimentar e a prática de exercícios físicos, a Nutrição Funcional partirá para o estudo minucioso das características fisiológicas, bioquímicas, psíquicas, genéticas, sociais e até econômicas para prescrever a dieta funcional de cada paciente.

Entretanto, com o passar do tempo, o metabolismo começa a se adaptar à reeducação, o que resulta no ganho de peso em algumas pessoas. Isso porque nem todo nutriente que acarreta no emagrecimento para certo indivíduo, terá o mesmo efeito para outros.

Por outro lado, quando temos a consciência de qual nutriente reage bem ou mal em nosso organismo, acabamos com as inflamações causadas pelas toxinas de vez e conseguimos manter o peso ideal. Portanto, estude bem os dois tipos de nutrição e experimente-os para avaliá-los e fazer a sua escolha, lembrando-se sempre de que a sua saúde vem em primeiro lugar!

Camila Flor

Autora

Camila Flor cozinha com a sua avó no sítio desde os 5 anos e hoje participa no desenvolvimento de hortas urbanas orgânicas e na popularização da culinária funcional.



Comente!




*Campos obrigatórios